quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Arco do Triunfo (França)






Uma visitinha rápida ao Arco do Triunfo, foi o que fizemos na volta pro hotel depois de uma tarde maravilhosa na Torre Eiffel, já era muito tarde, mas nada tirou nossa vontade de desfilar pela Champs-Elysées em plena 11 horas da noite.

"Vocês voltarão sob arcos triunfais" (Napoleão Bonaparte - 1805)
Dito isto, criou-se a idéia da construção deste monumento para homenagear os soldados que fizeram parte das grandes batalhas de Napoleão Bonaparte.
A primeira pedra do Arco do Triunfo foi colocada em 15 de agosto de 1806, a obra foi terminada em 1836, depois de 15 anos da morte do imperador.
Situado no alto da Champs-Elysées, na praça Charles de Gaulle de onde partem as doze principais avenidas da cidade, mede 50 metros de altura e abaixo deste arco encontra-se o túmulo do soldado desconhecido, um símbolo para homenagear as pessoas que são mortas em uma guerra. É um ponto de partida das cerimônias mais importantes da França.
O Arco do Triunfo tornou-se uma preciosidade arquitetônica e histórica mais visitada em todo o mundo.
E nós também estivemos lá ...... rs...

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Museu do Louvre













Respirando arte, passamos uma segunda feira altamente cultural, o dia chuvoso complicou um pouco a entrada para visitação, mas, com paciência enfrentamos a enorme fila para compra das entradas, valeu ver esse museu que fica no centro de Paris, entre o Rio Sena e Rue de Rivoli, muito famoso em todo o mundo pelo rico acervo de enormes coleções de artefatos do Egito antigo, da civilização greco-romana, artes decorativas e numerosas obras-primas dos grandes artistas da Europa. Antes Castelo do Louvre, em 1190 era uma fortaleza para defender Paris a oeste contra os ataques dos Vikings. Inaugurado em 1793, onde abrigava as pinturas confiscadas da família real e aristocratas que haviam fugido da Revolução Francesa.
Via em livros de arte fotos de algumas obras que compõe o acervo deste museu importante, jamais iria imaginar que um dia meu filho me colocasse diante deles, emocionante, não existe palavras para descrever isso tudo... só me resta agradecer... Obrigada Filhão.... rs

sábado, 15 de outubro de 2011

Eiffel










Esplêndida, eis ela a nossa frente com seus 324 metros de altura, chegamos lá a tardinha e ficamos nos jardins esperando pelo anoitecer, enquanto isso bebericamos vinho e atentos aos arredores podemos nos divertir vendo cenas interessantes, era domingo lindo, o tempo estava claro, é grande o número de turistas e vendedores de bebidas, os jardins lotados de gente, alguns, namorando, outros apenas fazendo caminhadas, muitos de bicicletas outros de patins, rollers, outros acompanhados pelos seus cãezinhos, estes últimos pareciam moradores do lugar tal a simplicidade como se comportavam, contemplamos a chegada de muitos casais de noivos acompanhados de seus padrinhos e convidados em seus carros brancos decorados para tirar fotos usando o cenário da torre e os arredores dos jardins que a cerca. Nos sentimos muito a vontade e passamos horas ali esperando o anoitecer para ver as luzes acenderem na torre, nos certificamos que assim como nós muitas pessoas também estavam esperando por isso....rs..
Muito alta, esta torre é a segunda estrutura mais alta da França, perde para o Viaduto Millau, ela se divide em três níveis, pode subir pelas escadas (são 300 degraus do primeiro para o segundo nível) ou por elevadores, pode-se apenas chegar até o segundo nível.
Por volta das 9 da noite começou a escurecer e quando faltavam 10 minutinhos para as dez da noite ela piscou suas luzes, o que resultou numa explosão de flaches das digitais de todo o povo ali presente, as luzes foram se acendendo lentamente, com momentos de piscarolas intermitentes ... LINDA!!!! LINDA!!!! ... na ponta da torre bem ao alto tinha uma luz tipo farol e ficava girando iluminando o céu.... MARAVILHOSA !!!!!
Obrigada Meu filho e Nathasha por realizar meu sonho.... vocês conseguiram arrancar de mim uma emoção tão grande que guardarei pelo resto de meus dias....

domingo, 11 de setembro de 2011

Notre-Dame










Quem já ouviu falar no corcunda de Notre Dame ??? rs... quando criança assisti este filme e fiquei deslumbrada, assustada, mergulhada na trama desta história que acontecia numa catedral de Paris... meu filho e sua namorada me levaram pra conhecer essa antiga catedral parisiense, gótica, construída em 1163 dedicada a mãe de Jesus, Maria...fica na praça de Parvis na Ilha de Ile de la Cité, emoldurada pelas águas do Rio Sena...ela é imponente, em sua fachada tem três portais, Santa Ana, Virgem Maria, e portal do Julgamento, o estilo gótico trás uma riqueza de detalhes onde ficamos por muito tempo observando e fotografando cada um deles..., alguns assustadores como os demônios bravios nos telhados. Thas conseguiu tirar umas fotos dos vitrais por dentro da catedral, deu pra mim matar a curiosidade de como é lá dentro...rs... a fila pra entrada estava enorme e então resolvemos conhecer os arredores do lugar, chegamos numa ponte sobre o rio Sena, atrás da catedral e lá estava as Juras Secretas de Amor.... uma porção de cadeados trancados, onde os casais trancaram para sempre o seu amor e jogaram a chave do cadeado no rio....rs.... nas ruas laterais ficam vendedores de souvenirs, fotos, cartazes, pinturas e mais uma porção de coisas interessantes.
Agradeço mais uma vez a disposição de meu filhote de me proporcionar mais este prazer... ADOREI!!!!!

O Corgunda de Notre Dame
Victor Hugo

Em Paris do século XV, uma jovem cigana, chamada Esmeralda, dança na praça da Catedral de Notre Dame. Sua beleza transtorna o arquidiácono Claude Frollo, que, perturbado pela beleza da moça e querendo afastar-se dessa tentação, ordena que seu sineiro, o disforme Quasímodo, rapte a moça. Esmeralda é salva por um grupo de arqueiros, comandado pelo capitão da guarda Phoebus de Châteaupers. Quando a cigana reencontra Phoebus, alguns dias mais tarde, ela demonstra todo o amor que passou a dedicar-lhe. Apesar de comprometido com a jovem Fleur-de-Lys (em em português: "Flor de Lis"), Phoebus fica seduzido pela cigana. Ele marca um encontro com ela em um local fechado mas, quando está chegando a seu objetivo, Frollo aparece e o apunhala.

Acusada de assassinato, a Bela Esmeralda não aceita, para escapar do suplício, se entrega a Frollo. Quando é levada ao átrio da catedral para receber a sua sentença de morte, Quasímodo que também a ama, porém de forma desinteressada se apossa dela e a leva para dentro da igreja, onde a lei de abrigo a torna protegida. Quasimodo passa a noite tratando dela.

No entanto, os vagabundos com quem Esmeralda vive vêm libertá-la. Frollo aproveita-se do tumulto formado para levá-la com ele e tenta seduzi-la. Furioso com sua recusa, ele a entrega às garras de uma velha reclusa do "buraco dos ratos", uma eremita enterrada por sua vontade nesse buraco no chão e considerada louca. Porém, ao invés de despedaçar Esmeralda, a velha reconhece na cigana sua própria filha e a poupa. Esmeralda não consegue desfrutar de uma paz muito longa; logo em seguida, os guardas da cidade a encontram e ela é encaminhada novamente para a sua execução, na praça da catedral.

Do alto da igreja, Quasímodo e Frollo assistem à execução. Quasímodo, louco de desespero, atira o padre do alto da torre e desaparece para sempre. Muito tempo depois, ao ser aberto o ossário de Montfaucon, são encontrados dois esqueletos abraçados; um deles, com uma visível deformação da espinha. (Wikipédia)

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Paris - Monte Martre











No dia seguinte do casamento do príncipe William e Kate, meu filho Victor e sua namorada me levaram para Paris... era um sonho meu conhecer este lugar... fomos logo cedinho de eurotrem direto de Londres para Paris, demorou cerca de 2:15hs, ficamos num hotel da rede Holiday Express no canal de L'Ourcq - Bassin de La Villete, lugar bem movimentado com a prática de esportes aquáticos, este canal é totalmente navegável, vimos a circulação de muitos barcos com turistas, lindo o lugar...
Paris, Paris... lá eu estava... meu Deus!!! Após nos acomodarmos, tiramos um descanso e fomos fazer nosso primeiro passeio, andamos muito por ruas agitadas de gente, e após muitas subidas, lá estavamos na colina Monte Martre, um bairro boêmio da cidade de Paris, no tempo dos gauleses este lugar destinava a grandes cultos. Deve ter esse nome devido aos muitos mártires cristãos que foram torturados e mortos no local por volta do ano 250. Na idade média, tornou-se um lugar de peregrinação, passou para a jurisdição dos monges beneditinos que ali cultivaam as suas vinhas. Por ficar bem ao alto, muitas vezes foi ocupado por comandos militares.
Com o passar do tempo o bairro foi incorporado à cidade e então virou um ponto de encontro de artistas e intelectuais (Cézanne, Van Gogh, Renoir , Toulouse Lautrec, Degas, modelos, bailarinas e muito outros). O bairro ficou famoso pela sua animada vida noturna.
Sentamos no primeiro patamar, frente a uma fonte para contemplar a cidade de Paris... ficamos procurando pela torre Eiffel ...rs...
Tiramos algumas fotos e eu tinha uma imensa vontade de gritar.....
PARIS, ESTOU AQUI ! ! !
Subimos uma grande escadaria e então lá estava ela... Sacre Coeur (Basilica do Sagrado Coração), com arquitetura romana-bizantina foi projetada em 1870 pelo arquiteto Paul Abadie, sua construção teve início em 1875 e término em 1914. Muitos elementos da basílica são baseados em temas nacionais, tem três arcos, um com Santa Joana D'Arc e outro com o Reis São Luís IX. O sino é um dos mais pesados do mundo, tem dezenove toneladas, ao redor ruazinhas estreitas cheias de cafés badalados com mesinhas nas calçadas, muitos servem crepes....hum... havia um grande números de artistas pintando e expondo quadros, grafites, auto retrato, objetos para decoração e um grande número de cartões postais de Paris.
Uma dessas ruazinhas levam ao Moulin Rouge (Moinho Vermelho), um cabaré, construído em 1889, símbolo da época boêmica da cidade de Paris.
Seguimos pelas ruas e fomos descendo para o centro da cidade, o lugar é cheio de lojinhas com souvenirs, mas, são tantos que a gente nem sabe o que escolher....rs...
Fomos jantar num restaurante, Natascha fez questão de nos levar a um escolhido por ela por recomendação de uma amiga.... muito bom! Tomamos um vinho tinto encorpado .... Delícia !!!
Que presente!!!!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

O Casamento Real




Chegamos a Londres em tempo para as comemorações do Casamento do príncipe William e Kate Middleton, nunca iria imaginar no ano de 1981, quando assisti atentamente ao casamento do Príncipe Charles e Lady Diana que iria estar em Londres bem na ocasião do casamento do filho deles.
A cidade estava em ritos de festividades plena, só se falava no assunto e isto foi me aflorando na pele a vontade de ir para rua também, meu filho Victor Gustavo sugeriu que eu fosse para casa dele, para assistirmos juntos as comemorações de perto no centro de Londres, no dia seguinte, assim o fizemos, fomos procurar um lugar onde pudessemos ver a passagem de todo o cortejo, mas todo o circuito já estava tomado pelo povo e então fomos para Trafalgar Square, nos colocamos diante de um baita telão e lá assistimos o casamento... não dá para explicar a emoção que dá fazendo parte desse acontecimento, assistindo tão de perto a esse fato histórico, fiquei surpresa quando Natasha abriu uma champagne com rótulo comemorativo em saudação ao casamento real e nós blindamos pela felicidade do casal e por mais ainda estarmos juntos num momento tão especial britânico.
Após fomos para o palácio de Buckingham para ver o movimento e então nos deparamos com uma multidão de gente, a rua tomada por uma forte guarda de cavalaria, amoçamos no jardim do palácio, Natasha estendeu uma enorme manta bordada no gramado, sentamos em volta para saborear comidinhas japonesas escolhida por ela e por Victor, bebemos vinho... D E L Í C I A ! ! !
Parabéns ao casal !!!